sexta-feira, 11 de maio de 2012

A FÉ QUE TOCA O CORAÇÃO DE DEUS!!






Leitura do Texto: Evangelho Segundo Mateus – Cap. 15 versos 21 ao 28
                              A Mulher Cananéia


O texto acima é sem dúvida um dos mais polêmicos encontrados na Bíblia Sagrada, pois nele toda aquela imagem compassiva e misericordiosa que costumamos  ter do nosso Senhor Jesus, aparentemente se contraria pela maneira como Ele trata aquela mulher.
Eu já ouvi muitas interpretações, pregações tentando explicar a atitude de Jesus, umas até com certa coerência, outras completamente absurdas.
Polêmicas a parte, esse texto não tem a pretensão de entrar no mérito de querer explicar o que Jesus fez ou deixou de fazer, o que eu quero é convidar você leitor para junto comigo nos colocarmos no lugar não de Jesus, mas do outro personagem principal dessa historia – a Mulher Cananéia! E a partir daí tentarmos aprender algo com ela...
Nesse trecho do Evangelho Jesus sai do território Judeu e segue em direção a uma terra estrangeira; grande parte dos estudiosos concordam que provavelmente Ele estivesse em busca de algum período de descanso, um tempo onde pudesse ficar a sós, quem sabe orar, falar com o Pai.
Essa região, chamada de Tiro e Sidom, ficava a aproximadamente 45 quilômetros de Cafarnaum e fazia divisa com as terras da Galileia. Era habitada por um povo não judeu, pagão ou ainda como vieram ser chamados mais adiante, povo gentil.
Mas tão logo Jesus adentra pela cidade sua expectativa de descanso é interrompida. Uma mulher surge correndo ao seu encontro, desesperada...
Uma mulher cuja Escritura não nos revela seu nome, nem suas características, é chamada pelo evangelista Mateus de “mulher-cananeia”, ou seja, originaria das terras de Canaã. Mateus por ser conhecido como o escritor dos Judeus reforça a idéia do paganismo daquela mulher. Marcos, o outro evangelista, que escreveu especialmente aos romanos, a chama de Siro-fenicia, reportando-se ao povo de origem grega, mas em ambos os casos a intenção é uma só; descrevê-la como estrangeira e impura.
O texto também revela que ela tinha uma filha, e que essa filha padecia sofrendo muito, atormentada por demônios. Essa situação tornava aquela garota, aos olhos do povo judeu e até do seu próprio povo, uma figura duplamente impura; por ser estrangeira e ainda estar endemoninhada.
Acostumada com a discriminação por onde quer que fosse aquela mulher, conhecida por um lado como a pecadora e pelo outro como a mãe da amaldiçoada, sofria as dores da filha como se fossem na sua própria pele, na sua própria carne. E ela como mãe, não tendo o que fazer se via completamente impotente frente aquela realidade.
          Um Pai ou uma Mãe seriam capazes de entender facilmente o que aquela mulher vinha passando. A palavra de Deus diz que os filhos são a herança do Senhor para a nossa vida, eles são extensões da nossa vida. Quando meus filhos ficam doentes, quer seja um pequeno resfriado, aquilo já causa um grande incomodo, as coisas já não ficam como deveriam ser, agora você imagine ter um filho ou filha “terrivelmente endemoninhado”!!
            É fácil presumir que aquela mulher já tivesse procurado vários outros caminhos, buscado soluções em tudo quanto é lugar. Quem sabe algum grande “profeta”, curador, benzedeiro...
A dor aguda e o desespero faz isso com a gente, nos torna cegos, batemos em toda e qualquer porta que exista uma possibilidade de esperança...
Mas a confiança em Jesus nos trás de volta a realidade, e na grande maioria das vezes essa confiança é exercida através da FÉ. A busca pela resposta se torna mais concreta, mais clara. A razão que antes havia desaparecido vem à tona e se alia ao coração...
O livro do profeta Jeremias diz:“Burcar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o coração.”Jr 29:13

O combustível que move o coração do homem/mulher nessa busca é a ...


Aquela mulher num ato inconsciente de fé chega até Jesus, e clama pela sua compaixão... Ela o chama de filho de Davi!
Talvez tivesse ouvido historias a respeito Dele, dos milagres que fazia, talvez seu coração tenha se enchido de tanta certeza (fé) que o Espírito havia lhe revelado aquilo; não sabemos. O que sabemos é que somente duas pessoas foram capazes de reconhecer em Jesus a concretização da profecia messiânica. Uma delas foi Bartimeu o Cego de Jerico (Marcos 10:46,52), a outra é essa mulher a Cananéia...
E ambas pessoas tidas pela sociedade como alienadas, rejeitadas, longe da graça de Deus, excluídos, a escoria da sociedade...
Ela reconhece e declara Jesus como o Messias, e se coloca diante Dele no versículo 22 numa atitude de culto, de adoração e reverencia...
Por muito menos que isso Jesus já havia respondido em situações anteriores, mas ali no verso 23 a bíblia fala que Ele não respondeu palavra alguma. Ele ficou quieto!
O silencio é muito mais atemorizador do que a resposta ofensiva ou negativa.  Ele cria uma ansiedade fora do controle...
Quem já não passou por isso, quem já não perdeu todos os cabelos do joelho de tanto orar e a resposta simplesmente não vem!!? È o silêncio de Deus frente as nossas orações...
Mas esse silencio não dura para sempre. Quando a fé em Jesus toma o controle da nossa vida, ela faz desse silencio um período de aprendizado e amadurecimento. O coração do homem e da mulher se fortalece e continua firme na direção da resposta...

O combustível que move o coração do homem/mulher é a Fé...




E aquela mulher tinha fé! E essa fé fazia dela perseverante, confiante... Ela não se intimida frente ao silêncio de Jesus, ela segue e se prosta diante Dele e O adora como nenhum outro judeu havia feito antes...
Eis aqui um diferencial. Com o passar do tempo nossa tendência é cada vez mais transformar a nossa espiritualidade, numa espiritualidade expressa, mas expressa não no sentido de expressão, mas no sentido da rapidez e da praticidade...
Nós corremos atrás de tantas coisas durante nosso dia, achamos que fazemos tantas coisas pra Deus, e acabamos caindo numa rotina espiritual que começa a impedir que exista realmente um relacionamento de dependência e cumplicidade com Deus... Quando isso acontece, a impressão que temos é que somos imbatíveis, “super-crentes”, mas na realidade nos tornamos tão fracos que qualquer ventinho, qualquer assovio no telhado tira a nossa atenção, desvia o nosso caminho, ou seja, o caminho da adoração gratuita....
Aquela mulher venceu essa rotina!! Ela se ajoelha diante de Jesus e clama: Senhor socorre-me!
E como se o silencio já não fosse por si só perturbador, no versículo 26 Jesus menciona aquela frase épica: “Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-los aos cachorrinhos”.
Jesus não diz aquelas palavras de maneira aleatória, ele nunca fazia isso. Existia um sentido naquilo que ele queria dizer.
No livro chamado A Historia dos Hebreus de Flavio Josefo, o autor diz que a frase dita por Jesus era um ditado já conhecido e muito usado pelos judeus quando se reportavam aos gentios, em especial ao povo siro-fenicio. Chamava-os de Cães! Ele menciona ainda que a palavra grega usada no texto significa cachorrinho de colo, de casa, aquele que tem permissão pra ficar debaixo da mesa... E não só Jesus sabia o que queria dizer, mas o povo gentio também conhecia essa frase...
Assim, desse modo, qualquer outro já teria desistido a essa altura do campeonato. Naquele momento a esperança que aquela mulher tinha começava a vazar pelo vão dos seus dedos. A luz que Jesus simbolizava antes se transformara como a luz de uma Locomotiva correndo em alta velocidade no sentido contrario a ela...
O silencio de antes se transforma em palavras duras, palavras que ofendiam...
E quantas vezes isso também não acontece conosco!! Quantas vezes nós oramos e jejuamos muito e dizemos “Quanto mais eu rezo, mais assombração me aparece...”. Mas na verdade, isso acontece porque erramos em fazer todas essas coisas com o piloto automático ligado...
Aquele primeiro amor que envolve o novo convertido tende a se apagar ou desaparecer com o tempo, e não porque Deus se torna menos capaz de amar, mas porque nós endurecemos o nosso coração...
Quando chegamos a esse ponto devemos olhar na direção de Cristo e buscar o resgate desse amor, traze-lo novamente à tona. E existe algo que nos ajuda muito nessa tarefa, algo tão simples que até na composição da sua palavra parece pequena, mas traz junto de si um poder tremendo... A Fé!
A Bíblia diz que sem ela é impossível agradar a Deus, diz que através dela até os montes saem dos seus lugares. A Fé quando praticada na sua excelência se converte em esperança e confiança, ela transforma realidades...

...Ela alcança o coração de Deus!!!!




A fé transforma maldições em bênçãos, transforma pecadores em homens e mulheres cheios da graça de Deus...
As situações difíceis chegam, mas fé, a fé em Jesus, enche o nosso coração de bom animo e com Ele vencemos essas situações, vencemos o mundo...
Há uma frase que diz assim: “A incredulidade é sempre capaz de tirar conclusões tristes, mesmo das mais confortadoras promessas, mas a fé pode achar ânimo mesmo onde pareça que tudo seja desanimador...”.
E aquela mulher Cananéia, por mais que naquele momento, tivesse tudo para acrescentar na sua vida mais um episódio de frustração, uma decepção na tentativa de salvar a sua filha, percebe e crê que naquele instante havia algo de diferente,  porque ali na sua frente estava o Senhor da vida.
E assim ela num ato que eu considero como um dos mais exemplares pra nossa vida como cristãos, pega aquela palavra que foi direcionada a ela como maldição, e através da sua fé, ela a transforma em benção... ou seja, ela TOCA o coração do Pai...

         “E ela disse: Sim Senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores.”Mt 15:27

Naquelas palavras ela dizia: Por mais que eu seja um cão, eu ainda tenho um dono, eu ainda tenho um Senhor, e por mais que eu seja um cão, eu sei e creio que esse Senhor cuidará de mim... Eu não sou um vira-lata, eu não estou andando errante pelas ruas, não! Eu tenho um Senhor...!
E no final, através da sua fé em Jesus, ela própria se tornou o instrumento de Deus para a salvação e cura da sua filha...
No Evangelho de Marcos o Senhor Jesus diz: “Por causa dessa palavra, podes ir, o demônio já saiu da tua filha...”Mc 07:29.
Aquela criança que antes era duplamente impura, naquele momento se tornou pura! Onde abundava o pecado, superambundou a graça!!

E com aquelas palavras Jesus está dizendo: Por causa de toda a fé que eu encontrei em você, MEU CORAÇÃO FOI TOCADO...!

Que nós sejamos capazes de praticar a nossa fé com tanta excelência ao ponto de alcançarmos o coração do nosso Senhor!!
Idamar.
Por Cristo, Com Cristo e Em Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário